CAPA | CIDADES | EVENTOS | ARTIGOS | AÇÕES AFIRMATIVAS | LIVROS | QUALIDADE DE VIDA | AGRO | ESPECIAIS | VIAJAR
VIVER BEM | ENDEREÇOS | VÍDEOS | FOTOS | AUTOS | SAÚDE | CULTURA | EDUCAÇÃO | CIÊNCIA | MEIO AMBIENTE | ENERGIA | LIXO

METEOROLOGIA| QUEIMADAS | SINE | PROCON UBERLÂNDIA | DEFESA CIVIL | CEMIG | DMAE | CEP | CTBC | DETRAN'S | CINEMAS

FALE CONOSCO | EXPEDIENTE | ANUNCIE

Artigos
   
 
 

LBV – 60 anos

quarta-feira, 18 novembro, 2009 18:17

Paiva Netto

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul promoveu, numa proposição do deputado estadual Ivar Pavan, presidente do Parlamento Gaúcho, um ato solene pelos 60 anos de trabalho da Legião da Boa Vontade no Brasil e no exterior, a serem completados em 1º de janeiro de 2010. O dr. Pedro Paulote de Paiva representou-me no evento. Muitos amigos prestigiaram a solenidade, entre eles Dom Dadeus Grings, arcebispo metropolitano de Porto Alegre; João Fischer, deputado estadual; Carlos Todeschini, vereador de Porto Alegre; Carlito Nicolait, presidente da Câmara de Vereadores de Gravataí; Geancarlo Tusi Pinto, secretário adjunto, representando Berfran Rosado, secretário de Meio Ambiente do RS; Coronel Álvaro, vice-presidente da Liga da Defesa Nacional; Daniel Torres, cantor nativista; Paulinho Bombassaro, empresário do grupo Tchê Barbaridade; e Leo Meira, padrinho da Campanha de Natal da LBV no Rio Grande do Sul. A solenidade, aberta pelo Coral Ecumênico Infantil Boa Vontade, teve a cobertura da TV Assembleia e da Super Rede Boa Vontade de Comunicação, rádio, TV e internet.

Palavras de incentivo
Na ocasião, o deputado Ivar Pavan ressaltou: “É uma alegria oferecer essa singela homenagem, em nome do Parlamento Gaúcho, num reconhecimento ao grandioso e belo trabalho que a LBV desenvolve no Brasil e no mundo. É um ato de grandeza de todas aquelas pessoas que dedicam grande parte de sua vida para prestar um trabalho aos que precisam desta ajuda, de modo especial, num momento como este que vivemos. A LBV é ecumênica e é muito bom que seja assim, pois socorre a todos que precisam. (...) Sessenta anos é uma vida inteira dedicada a construir uma sociedade de pessoas mais felizes. Parabéns, LBV! Parabéns a todos os seus colaboradores. Já tivemos também a honra de entregar, em 2006, a José de Paiva Netto a Medalha ao Mérito Farroupilha, que é a mais alta honraria que esse parlamento oferece”.
Para Dom Dadeus Grings, “esses 60 anos edificaram bastante a existência da Legião da Boa Vontade. Eu olho assim com muita admiração e com muita simpatia esse trabalho, por tudo que faz de bem, a LBV vai frutificando e criando um mundo mais fraterno e mais humano. Parabéns pelo aniversário de 60 anos”.
De posse da palavra, o jornalista Leo Meira ressaltou que “sessenta anos não é um tempo qualquer; é um tempo de grande representatividade. E, no ano passado, no balanço social da Entidade, foram quase 7,5 milhões de atendimentos prestados pela Legião da Boa Vontade em todo o país. É, sim, um ato de muita importância e significação. Agradeço aos milhões de anônimos que todos os dias pensam em como transformar este mundo para melhor para que a gente possa transformar nossa sociedade. Agradeço aos artistas, aos empresários, a todo o mundo que se soma a essa Entidade e faz com que ela possa ter a pujança, a representatividade e o tamanho que tem. O Estado do Rio Grande do Sul reconhece e aplaude o que a LBV faz pelo nosso Brasil”.
Senti-me muito honrado com a homenagem à Legião da Boa Vontade, que nasceu para amar e ser amada.

Pietro, um exemplo de coragem
Nosso amigo Beto Albuquerque, deputado federal pelo Rio Grande do Sul, lançou, na 13a edição da Jornada Nacional de Literatura, que ocorreu de 26 a 30 de outubro no Circo da Cultura, Campus I da Universidade de Passo Fundo, o livro “Quem tem coragem?”, de autoria de seu querido filho Pietro (in memoriam), que voltou à Pátria Espiritual em fevereiro de 2009, aos 19 anos, vítima de leucemia mieloide. O portal Boa Vontade (www.boavontade.com) esteve presente e registrou com destaque o evento: “A obra tem 532 páginas e foi escrita durante os 13 meses em que o autor lutou contra a doença. Beto conta que o texto aborda ficticiamente uma história envolvendo jovens, cidades, locais diferentes, mas relata uma provação vivida intensamente e que o colocou entre o medo e a coragem. ‘É um livro bacana, adulto e também para a adolescência; é uma crônica complexa, uma obra-prima. (...) O Pietro não conseguiu, mas está se eternizando num livro que escreveu ao longo da luta contra a leucemia. (…) Fico feliz de poder lançá-lo, eternizando suas ideias. Esta obra é uma homenagem a um menino especial. Ele já havia vivido tudo o que tinha para viver e agora cumpre tarefas muito relevantes em outro patamar’”.

Grato ao prezado Beto Albuquerque, que me dedicou um exemplar: “Meu filho é um menino de Coragem. Com Fé, lutou, partiu e viverá para Sempre. Um abraço”. Como tive a honra de conhecer seu estimado filho, pude também testemunhar a bravura e a simpatia natural do Pietro, que, onde quer que esteja, pois a morte não interrompe a vida, está se sentindo orgulhoso do pai que tem.

José de Paiva Netto - Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@uol.com.brwww.boavontade.com

Brasil no Google Maps