Doe para manter a versão nacional       Assine a edição local de Uberlândia

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA
Instituto Eu Quero Viver
domingo, 25 julho, 2010 18:39

Liberdade para Sakineh. Respeito para com a vida

 
 
 
Divulgação
 
   
  Sakineh Mohammadi Ashtiani  
     

Uma mulher, entre tantas no mundo que passam apuros terríveis, ficam mutiladas, suportam humilhações e preconceito, corre o risco de morrer.

Eu respeito profundamente o direito à diversidade em todas as suas manifestações, as culturas, os costumes, mas, não aceito a barbárie, venha de quem vier.

Maria Islaine de Moraes, foi morta pelo ex-marido e as câmeras do seu salão de beleza registraram a insanidade, Mércia Nakashima e Eliza Samúdio morreram e não se tem prova do autor, Maria da Penha, a da lei, ficou tetraplégica e isso não deveria mais ser notícia. Motivos torpes, todo ato de retirada da vida ou de incapacitação para viver plenamente tem um motivo torpe. Nada justifica.

Agora vem à tona o caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani, uma mulher iraniana, condenada à morte por suposto adultério e o mundo inteiro se levanta para defendê-la. Safiya Yakubu Hussaini e Amina Lawal Kurami ambas nigerianas estiveram a ponto de morrer apedrejadas.

A internet permite que hoje rapidamente, o mundo inteiro saiba o que acontece em qualquer lugar e isso é o prenúncio do fim das tiranias e dos exageros. Cabe-nos, manifestarmos nossa indignação, assumirmos a posição de defesa do direito dessas pessoas de forma tão clara quanto se fosse conosco.

Essas covardias acontecem em maior ou menor escala, todos os dias, mas devem cessar e a ferramenta é o protesto formal. Não só em favor das mulheres, mas para qualquer ser humano em situação de exclusão ou preconceito. Essa relação linear com a vida é que faz com que existam pessoas que acreditam que são superiores ou corretas, que o seu modo de ver a vida é que é verdadeiro e inquestionável.

Humildemente, não me cabe questionar os valores culturais, morais e religiosos do Irã, nem da Nigéria, nem de ninguém. Nem me cabe questionar os motivos interiores que culminaram nas barbaridades cometidas com as mulheres brasileiras citadas anteriormente.

E na mesma humildade pedir que sejamos muitos a não cometer nenhum tipo de violência contra quem quer que seja, por motivo algum, porque todos tem direito de ser e agir segundo sua consciência, mas respeitando o direito do outro. Para que não haja guerra é bastante depor as armas.

O governo brasileiro, que tem dado tantas mostras de integração com os povos do Oriente, da África, das Américas, pode oferecer asilo a esta senhora e pela diplomacia dar o exemplo. Oferecer sim, intercâmbio comercial, cultural e humanitário e exigir em troca o pleno respeito aos direitos humanos como condição primeira, sem hipocrisia. Nós temos cacife para isso.

O Mahatma Gandhi, em certa ocasião, recebeu de uma mãe o pedido de que ele dissesse ao filho dela que parasse de comer açúcar e o Mahatma, pediu-lhe para voltar uma semana depois. No regresso da mãe com o garoto, Gandhi olhou fixamente nos olhos do garoto e disse firme - Pare de comer açúcar. Ao que a mãe surpresa retrucou. - Mahatma, porque não falou isso na semana passada? E Gandhi respondeu - Na semana passada eu ainda consumia açúcar.

Vamos portanto engrossar o côro pela libertação imediata de Sakineh Mohammadi Ashtiani, mostrando que não somos coniventes com nenhuma manifestação de violência, para termos autoridade moral de acabar com as violências. Construir o mundo dos sonhos só é possível com as pequenas atitudes de cada um.

ARTIGOS | OUTROS ARTIGOS DESTE AUTOR

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Considere contribuir com o nosso trabalho!!! Obrigado!!!

Últimas no FarolCom

Veja também

Mapas do Triângulo

Meteorologia

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest