Doe para manter a versão nacional       Assine a edição local de Uberlândia

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA
Instituto Eu Quero Viver
domingo, 30 janeiro, 2011 18:40

Atitude em Encontros Periféricos

 
 
 
Pedro Reis/ FarolCom
 
   
  Kakko da Cufa MG em Uberlândia, explica a linha de ação do "Encontros Periféricos, na sede do GOMA  
     

Quando o Kakko, representante da CUFA MG em Uberlândia, chamou para conversar, senti instintivamente uma formação celular de mudança no conceito de relação com a comunidade e suas manifestações.

A reunião aconteceu na Casa Verde, sede do GOMA, um coletivo de cultura que vale a pena conhecer. Não vou detalhar aqui nenhum dos dois, mas deixo os links para quem quiser saber mais.

O objetivo era apresentar e convidar parceiros para o projeto Encontros Periféricos que vai operar oficinas de dança e basquete de rua, rimas, peças de teatro capoeira, cine clube, sarau literário, mostras e vídeos, palestras sobre variados temas dentre eles família, educação sexual, economia solidária e esclarecimentos jurídicos à população, oficinas de artes visuais, oficinas de literatura, percussão com reciclados, conscientização sobre o meio ambiente, fotografia, oficinas sobre redes sociais e debates com ampla participação e envolvimento social. A data já está escolhida: - O último sábado de cada mês. Os locais também: - Favelas e/ou comunidades em desvantagem social. O horário é das 08:30 às 18:00 horas de forma voluntária e direcionado para crianças, jovens adolescentes, adultos e idosos. Com o objetivo de conscientizar, estimular a criação cultural a partir da estética da própria comunidade e prevenir problemas como o consumo de drogas, criminalidade, prostituição infantil e discriminação.

A explicação de Kakko é simples: - "Quanto mais gente e mais diversidade envolvida, maiores são as chances do projeto alcançar sucesso. Durante o ano de 2011 podemos realizar os pilotos do projeto de forma a dar volume e consistência na ação e propor no ano que vem as parcerias públicas, necessárias para expandir e fortalecer o movimento."

No encontro estiveram presentes, jornalistas, advogados, artistas, diretores de ongs e gente que de alguma forma está ligada a movimentos sociais, agora oficialmente convidados a oferecer sua colaboração.

União traz resultados
A recente Força-Tarefa contra a Dengue que passou pela cidade, é um exemplo de união de forças e equipamentos. Estado e Município, promoveram uma semana de ações contra a dengue, envolvendo a população e distribuindo material informativo aliando o trabalho de agentes de zoonoses, atacando focos do mosquito em residências e estimulando as pessoas a trocarem garrafas, latas e pneus por lápis, caderno e borracha.

A força-tarefa pode ser a versão pública do coletivo e a prova de que ações multidisciplinares organizadas dão certo, atingem mais rapidamente seus objetivos e dão oportunidade de participação da comunidade.

Enquanto comunidades inteiras viverem situações-limite é a sociedade como um todo que assim está. As agendas públicas, podem ser muito úteis mas não são completas, as ações da sociedade civil da mesma forma também não são completas, o esforço conjunto é que vai aumentar o resultado positivo, o espírito de cidadania tem que tocar todos os corações para que existam cada vez menos brechas.

Ler a entrevista "Beto Chaves: O homem atrás do fuzil" publicada na revista Época dá uma dimensão bem clara de que é necessário tomar atitudes heterodoxas porque o problema social do Brasil é complexo. Ler o artigo Bundas Brasileiras do Celso Athayde no Yahoo também dá o tom da atitude que se deve tomar, o espírito de que todos nós precisamos estar possuídos para fazer a nossa estrela de país brilhar de verdade; dois vídeos ilustram o artigo e vale a pena assistir os dois.

O "Encontros Periféricos" é mais uma iniciativa que pretende juntar tudo e misturado e sem assistencialismo, fomentar criação e cidadania nas periferias esquecidas para que em breve possamos com toda a riqueza que a nossa diversidade permite acabar com essa lenda de "cidadão de segunda classe".

O Brasil é um país rico, fértil e imenso, detentor de muitos recordes econômicos e não pode mais esquecer um único brasileiro que ainda não tem acesso ao básico do básico.

E até essa efervescência social que se avoluma e que não tem como segurar, talvez seja a versão brasileira daquilo que outros países em outras épocas só foi resolvida com guerra civil.

Se você que lê este artigo está em Uberlândia ou arredores e quer de alguma forma participar desse movimento, procure a CUFA MG em Uberlândia e mostre o que você pode oferecer.

Para finalizar e por uma questão de justiça, registro aqui que no ano passado o prefeito Odelmo Leão apresentou e a Câmara Municipal aprovou a transformação dos projetos sociais do município em lei e assim nasceu o BemSocial, que incorpora uma série de trabalhos voltados para a promoção da igualdade, formação profissional e cuidados essenciais com crianças, jovens, adultos e idosos e que você pode conhecer aqui.

Leia também:

Encontros periféricos e contraponto estético

ARTIGOS | OUTROS ARTIGOS DESTE AUTOR

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Considere contribuir com o nosso trabalho!!! Obrigado!!!

Últimas no FarolCom

Veja também

Mapas do Triângulo

Meteorologia

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest