Doe para manter a versão nacional       Assine a edição local de Uberlândia

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

#zikazero | CLIQUE AQUI, SAIBA MAIS E PARTICIPE | #zikazero
A sociedade mobilizada para vencer a luta contra o mosquito

Instituto Eu Quero Viver
sábado, 18 fevereiro, 2012 20:49

Parto doméstico, atualização Panda e releases em massa

 
 
 
Reprodução
 
   
  clique para ampliar  
     

No início de fevereiro a ativista australiana pró-parto em casa, Caroline Lovell, morreu de complicações do parto dias após o nascimento de sua segunda filha.

A atualização Panda, implementada pelo Google está varrendo a internet e reavaliando os conteúdos para oferecer uma experiência de consulta cada vez mais relevante e completa aos usuários do buscador.

As assessorias de comunicação continuam enviando textos em massa para o seu gigantesco mailing e milhares de sites continuam replicando a mesma informação sem acrescentar nada de novo, priorizando os anúncios do Google.

Parto em Casa
A notícia saiu no Daily Mail (em inglês) e teve repercussões pró e contra em inúmeros sites pelo mundo. [http://www.dailymail.co.uk/health/article-2094348/Caroline-Lovell-Home-birth-advocate-dies-delivering-baby-daughter-home.html]

Hoje (18), por volta de 1 da manhã, caiu na minha caixa de entrada um artigo assinado pelos profissionais médicos, Antonio Braga, professor PhD de Obstetrícia da Universidade Federal Fluminense, Vera Fonseca, presidente da SGORJ e diretora-executiva da FEBRASGO e Márcia Rosa de Araújo, presidente do CREMERJ, defendendo a utilização dos hospitais e o acompanhamento médico, como ponto primordial para a maior garantia de bons resultados no procedimento.

Pesquisando um trecho do referido artigo no Google, encontrei 23 repetições exatas, sendo que a primeira a aparecer foi no site do CREMEPE [http://www.cremepe.org.br/leitorNews.php?cd_noticia=5080].

Relevância
Em que pese a importância da discussão sobre qual local mais adequado para se dar à luz, seja em casa ou no hospital, repetir 23 vezes a mesma informação não acrescenta absolutamente nada a quem por exemplo quer pesquisar sobre um tema antes de tomar uma decisão.

Os jornalistas, em especial os de assessorias de comunicação, são usuários frenéticos do e-mail em massa, de sorte que algum veículo se interesse e publique a referida informação e de quebra ainda faça uma entrevista com a personagem da história.

Mudança de hábito
As facilidades que a internet proporciona deveriam facilitar a comunicação, mas os editores de sites, sem generalizar, tem pressa de colocar o assunto no ar e não de aprofundar-se no tema visando o interesse do leitor.

Por outro lado se eu retornar um e-mail com perguntas a quem me envia uma nota, recebo muitas vezes em resposta o telefone da personagem, para que eu entre em contato direto. Ou seja, se estou em Minas Gerais e a personagem está em Pernambuco, tenho que fazer um interurbano de uma hora para, fazer anotações e só depois (com boa margem de erro ou interpretação) redigir um texto complementar.

Sendo uma notícia tão discutida deveria o referido artigo aparecer numa pesquisa mais simples, por exemplo, "Parto em Casa" ou assemelhado, mas o que aparece em primeiro lugar é um vídeo: [http://www.youtube.com/watch?v=F9p8aXYwcao] contando uma experiência exitosa do parto domiciliar e em segundo uma notícia no R7 - [http://noticias.r7.com/saude/noticias/fazer-o-parto-em-casa-implica-conforto-e-riscos-veja-as-vantagens-e-desvantagens-20100723.html] que inclusive traz um manual ilustrando vantagens e desvantagens da prática e os dois são bem mais antigos que o artigo em questão.

Já quando a pesquisa vai pelo nome de Caroline Lovell filtrando resultados em português os primeiros resultados são do site Alagoinhas Notícias [http://www.alagoinhasnoticias.com.br/ciencia/caroline-lovell-de-36-anos-que-incentivava-partos-caseiros-morre-em-casa-ao-dar-a-luz/] que deve ter sido, ainda que em pouquíssimas linhas, o primeiro a relatar o fato em português; O R7, com muito pouca diferença do texto que saiu no Alagoinhas e em 3º lugar na mesma busca um outro texto no blog "Parir é Natural" [http://parirenatural.blogspot.com/2012/02/sobre-morte-de-caroline-lovell.html] que defende a técnica e ainda coloca questões para a reflexão e bibliografia.

Do ponto de vista da atualização Panda as 10 primeiras posições são as que abordam de forma mais abrangente os termos da busca e atendem com mais relevância o interesse de quem digita aqueles termos. Os editores web são loucos pelo resultado na primeira página do Google e este manda avisar que com maracutaias e pressa o seu resultado vai parar em último, ou mesmo desaparecer do resultado. Neste caso os dois primeiros um pela velocidade e outro pela abrangência aparecem nos dois primeiros lugares e o terceiro porque discute o assunto e defende a técnica, todos citando a mesma personagem.

Ainda que tratando do mesmo assunto e abordando a mesma questão, assinado por três importantes representantes da classe médica, o artigo citado no início destas linhas não aparece, a não ser que se pesquise exatamente um trecho dele. Pode até ser que com o passar dos dias esse quadro se reverta, mas aí o interesse pelo asunto pode ter se esvanecido.

Então eu pergunto, melhor construir textos que abracem questões relevantes e que atendam os interesses dos usuários, escolhendo veículos que se disponham a dar continuidade e complementação ou vamos insistir nas notinhas que nada acrescentam só para mostrar serviço ao assessorado?

E eu vou insistir no meu ponto de vista: Continue fazendo tudo do mesmo jeito e você vai ganhar a invisibilidade na rede, pouco importando o assunto ou os títulos honoríficos. Davi vencerá Golias todos os dias.

Leia também:

O efeito Panda tosquiando as repetições na internet

ARTIGOS | OUTROS ARTIGOS DESTE AUTOR

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Considere contribuir com o nosso trabalho!!! Obrigado!!!

Últimas no FarolCom

Veja também

Mapas do Triângulo

Meteorologia

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest