Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

#zikazero | CLIQUE AQUI, SAIBA MAIS E PARTICIPE | #zikazero
A sociedade mobilizada para vencer a luta contra o mosquito

Instituto Eu Quero Viver
segunda-feira, 19 novembro, 2012 23:22

Trem-bala pode ajudar economia espanhola

Daniel Yara
Com a visita da presidente Dilma Rousseff à Espanha as coisas podem realmente acelerar

O projeto do trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro pode sair do papel em breve. Pelo menos isso é o que parece acontecer desde 2007. Mas com a visita da presidente Dilma Rousseff à Espanha as coisas podem realmente acelerar.

Conhecida por ser um dos países com maior capital tecnológico para a projeção de trens de alta velocidade, a Espanha vê na possibilidade uma forma de reerguer um pouco a economia do país, alastrado pela crise do Euro.

Devido à crise na Europa, obras de novas rotas de transporte ferroviário estão com projetos suspensos na Espanha.

E a briga pelo trecho São Paulo-Rio está tão grande que Alemanha, Japão e Coréia também querem entrar. Para despachar de vez a concorrência, os governistas espanhóis convidaram a presidente Dilma Rousseff para sentir de perto a modernidade tecnológica do país.

A presidente foi convidada para andar no trem que faz em menos de duas horas e meia o trajeto Sevilha-Madri (distância de mais de 450 quilômetros). Este é basicamente o mesmo modelo que deve ser implantado no Brasil, caso a Espanha seja realmente a dona do projeto.

Um dos fatores que pode beneficiar os espanhóis é a pressa para executar a obra. Mesmo descartada a inauguração até a Copa do Mundo de 2014, ainda assim será importante para o desenvolvimento do país. Com um crescente problema no setor de transportes, o trem-bala irá ajudar a diminuir o movimento nos aeroportos que não conta com terminais suficientes para atender uma demanda cada vez maior.

Mesmo não sendo uma obra de capital grande o suficiente para tirar a Espanha da crise do euro, ainda assim pode amenizar os efeitos da mesma. Qualquer investimento que venha de fora ajuda na chegada de recursos transformados em impostos para o Estado e na criação ou, ao menos, na manutenção de empregos.

Leia outros artigos de Fillipe Alves Fillipe Alves especial para o FarolComunitário

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

Mapas do Triângulo

Meteorologia

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest