Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Agro | Negócios & Economia

Ecopontos, Feiras-Livres e outros serviços em Uberlândia
quarta-feira, 2 outubro, 2008 19:08

UE libera todas as cidades de Minas para exportar carne

 
 
 
Divulgação/Seapa
 
   
  O rebanho dos municípios liberados soma
cerca de 6 milhões de cabeças
 
     

A União Européia (UE) confirmou nesta quarta-feira (2) a liberação de todo o território mineiro para a exportação de carne bovina para o bloco. A decisão, divulgada na primeira quinzena de setembro pelo Ministério da Agricultura, foi ratificada pela Diretoria-Geral para Saúde e Consumidores da União Européia (DG-Sanco), em Bruxelas, na Bélgica.

Com a medida, 287 municípios das regiões Sudoeste, Sul e Central de Minas Gerais poderão vender carne bovina para a UE. Desde 1994, eles estavam impedidos de exportar para o bloco por causa de focos de febre aftosa registrados no Estado no ano anterior. A sanção estava mantida mesmo com o reconhecimento de Minas Gerais, pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), como área livre de aftosa com vacinação. “Agora, com a liberação, temos uma situação uniforme, com todo o Estado autorizado a exportar para a União Européia”, comenta o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Gilman Viana Rodrigues.

O rebanho dos municípios liberados soma cerca de 6 milhões de cabeças, aproximadamente 25% do total de Minas Gerais. Também estão integramente habilitados para exportar os Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A confirmação será publicada nas próximas semanas no jornal oficial da União Européia.

As fazendas dos 287 municípios mineiros que queiram fornecer carne bovina aos frigoríficos que exportam para a União Européia terão que seguir as regras nacionais de rastreamento do rebanho (Sisbov) e passar por auditorias do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Agricultura. A medida já é adotada nas outras regiões do Estado que vendem carne bovina para o bloco.

Minas Gerais é o Estado com maior número de fazendas aprovadas pela União Européia. Atualmente, dos 364 estabelecimentos credenciados no país, 184 são mineiros. Em segundo lugar aparece Goiás, com 63, seguido por Mato Grosso e Rio Grande do Sul, com 62 e 26 fazendas, respectivamente. Depois estão os Estados do Espírito Santo (16 fazendas), São Paulo (8 fazendas) e Paraná (5 fazendas).

Para o secretário Gilman Viana, a liberação de todo o Estado de Minas Gerais pela União Européia poderá promover um aumento de até 20% na exportação de carne bovina para o bloco. “Este é o potencial identificado, mas ainda não podemos precisar quando isso irá acontecer, pois dependemos do interesse do pecuarista em adequar a propriedade para exportar para a UE”, esclarece.

Agência Minas

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest