Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Agro | Negócios & Economia

Ecopontos, Feiras-Livres e outros serviços em Uberlândia
quinta-feira, 30 outubro, 2010 8:10

Automação permite qualidade e aumenta produtividade na indústria sucroalcooleira

 
 
 
ilustração / arquivo
 
   
     

O curso de Engenharia de Alimentos da Fazu promoveu a palestra “Automação e Controle na Usina de Açúcar e Álcool”.

O tema foi apresentado pelo engenheiro especialista da usina Coruripe, professor dos cursos de pós-graduação da Fazu, Geração de Energia e Processamento na Indústria Sucroalcooleira, Fernando Pedra. O professor falou do avanço da automação na aplicação e controle do processo de fabricação de açúcar e álcool no Brasil.

Segundo ele, a automação possui segmentos eficientes como a mecatrônica, “que consiste na combinação sinérgica das engenharias mecânica e eletrônica, com interface na informática, para controle e estratégias empresariais visando o desenvolvimento de produtos e processos de produção”. Ele informa que a utilização da automação permite às indústrias brasileiras atenderem aos padrões de qualidade exigidos principalmente para exportação dos produtos. “O setor se torna eficiente na fabricação para vender e competir”, enfatiza.

Fernando Pedra afirma que a automação evolui no setor sucroalcooleiro. “São muitos os investimentos feitos nesses sistemas, pois por meio deles é possível obter maior produtividade e qualidade”, comenta. Um exemplo é a automação nos cozedores a vácuo para fabricação de açúcar.

A Sugar Technology InternacionaI – STI foi uma das empresas que inovou ao aplicar sistemas com câmaras para controle do tamanho dos cristais de açúcar em cozedores das usinas açucareiras. Ela lançou o Sugarscope, uma câmera com microzoom que possui um tubo de spray para limpeza. O sistema não necessita de manutenção devido ao seu revestimento robusto com vidro fundido. É feita apenas a troca de uma lâmpada, quando necessária.

O sistema também funciona de forma simples: um sinal de vídeo é transmitido para o processador de imagem onde o tamanho dos cristais é quantificado durante os primeiros 30 minutos após a semeadura, etapa mais critica do processo. O dispositivo permite detectar, também, a formação de espuma e os resultados podem ser transformados em um sinal de saída para controle de processos.

Isabela Avelar | FAZU

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest