Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA
Instituto Eu Quero Viver
quinta-feira, 31 janeiro, 2013 23:16

Brasil, país do café

Divulgação
---------------------------

Assista ao Vivo

+ Fenicafé

Álbum no Flickr

Programação Fenicafé 2013

Visite o site

Veja também:
Agrishow 2012
Expozebu 2012

O Brasil é o maior produtor de café do mundo, sendo responsável por mais de 30% de toda a produção.

Também é o maior exportador mundial e possui uma das melhores tecnologias para a exploração da lavoura cafeeira. Porém, o café brasileiro, historicamente, tem sofrido restrições em sua comercialização no mercado internacional, por falta de marketing do nosso produto.

Mas esta situação está mudando. Praticamente todos os estados brasileiros produtores de café já estão mudando suas realidades produtivas para obter cafés com melhor qualidade, tanto para o mercado interno quanto para o externo.

Minas Gerais possui o maior parque cafeeiro (1 milhão e 250 mil hectares) do País, respondendo por mais de 51% da produção brasileira de café. O avanço tecnológico já obtido nos últimos anos na pesquisa cafeeira e sua aplicação permitiu o aumento de aproximadamente 71% na produção com apenas 14,5% na área plantada.

O agronegócio café em Minas Gerais gera mais de 4 milhões de empregos diretos e indiretos, o que mostra sua importância não só econômica, mas também social para o Brasil. O café mineiro é produzido em 80 mil propriedades rurais de 682 municípios, muitos dos quais tem suas receitas dependendo quase que exclusivamente do café.

O café é o principal produto de exportação do agronegócio mineiro e é vendido para mais de 60 países do mundo. Valorizar a produção e os produtores do Estado é colocar o café mineiro em um lugar de destaque no mercado mundial, criando novas oportunidades de negócio, agregando valor e fortalecendo as marcas certificadas. Atualmente, apenas 10% do café do Brasil é irrigado. Porém, esta cafeicultura produz 1/3 do café nacional, graças à tecnologia empregada, que alia a produtividade à qualidade.

Por estes motivos é que realizamos, há 18 anos, o Encontro Nacional de Irrigação da Cafeicultura no Cerrado, o maior evento de irrigação e tecnologia para a cadeia produtiva cafeeira. Em 1995, ano de início do encontro, havia no Brasil cerca de 5.000 há irrigado.

Hoje, 18 anos depois, já temos quase 300.000 há de lavouras de café nas quais de utiliza um ou mais sistemas de irrigação. Nesta edição de 2013, apresentaremos ao público as mais novas tecnologias e tendências da cafeicultura irrigada. Simultaneamente, serão realizadas a XVI Feira de Irrigação em Café do Brasil e o XV Simpósio de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada.

Com um público médio de 20.000 pessoas vindas de mais de 100 localidades diferentes, aproximadamente noventa expositores e volume de negócios superiores a 28 milhões de reais, a feira se constitui em uma excelente oportunidade para empresários da agroindústria, produtores rurais, pesquisadores, estudantes e profissionais ligados ao agronegócio de se atualizarem e gerarem novos e melhores negócios.

Embora tenha participantes de todo o país e até de outros países do mundo, a Fenicafé é marcada por ser realizada na Região do Cerrado Mineiro, que tem propósito produzir cafés diferenciados, com práticas cada vez mais sustentáveis. É primordial que os nossos produtos visem ao reconhecimento dos nossos produtores e ao desenvolvimento da região.

Nós entendemos que o “Café de Atitude” deve gerar, para todos, o que chamamos “Valor Compartilhado”, e isto inclui os nossos parceiros de negócio. Nossos cafés são produzidos por meio de um processo de produção que acentua os atributos do clima, solo e relevo da nossa indicação geográfica protegida. A origem dos cafés é preservada e garantida pelas certi?cações da Região do Cerrado Mineiro. O café do cerrado é singular, porque é produzido em um terroir singular. A perfeita de?nição das estações climáticas, com verão quente e úmido e inverno ameno e seco, é uma característica na região. Os cafeeiros são cultivados em áreas com altitude variando entre 800 e 1.300 metros, e o resultado são cafés com identidade única e alta qualidade.

via Lílian Rodrigues - VGA

André Luís Teixeira Fernandes | Eng. Agrônomo, Prof. Dr. Universidade de Uberaba

Veja mais Fenicafé 2013

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest