Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA
Instituto Eu Quero Viver
quinta-feira, 28 fevereiro, 2013 23:46

Araguari promove maior Feira Nacional de Irrigação da Cafeicultura

Divulgação

Assista ao Vivo

+ Fenicafé

Álbum no Flickr

Programação Fenicafé 2013

Visite o site

Veja também:
Agrishow 2012
Expozebu 2012

Fenicafé reúne anualmente cerca de 20 mil interessados no agronegócio café

A XVIII Fenicafé (Feira Nacional de Irrigação de Cafeicultura), maior feira brasileira de irrigação e tecnologia da cadeia produtiva do café, será realizada nos dias 20, 21 e 22 de março em Araguari, Minas Gerais.

O XVIII Encontro Nacional de Irrigação da Cafeicultura no Cerrado, a XVI Feira de Irrigação em Café do Brasil e o XV Simpósio de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada acontecerão simultaneamente, também na cidade de Araguari.

“Com um público médio de 20 mil pessoas e aproximadamente noventa expositores, a feira é uma excelente oportunidade para empresários da agroindústria, produtores rurais, pesquisadores, estudantes e profissionais ligados ao agronegócio de se atualizarem e gerarem novos e melhores negócios”, informa o professor André Fernandes, da Universidade de Uberaba – Uniube, instituição participante do Consórcio Pesquisa Café, cujo programa de pesquisa é coordenado pela Embrapa Café.

O evento já é referência nacional e internacional para discussão de aspectos relevantes da cafeicultura irrigada e tem contribuído para o crescente cultivo dessa modalidade no Brasil. “Em 1995, havia pouco mais de 5.000 hectares de café irrigado no país. Hoje, 18 anos depois, já são 260.000 hectares – que equivalem a pouco mais de 10% da área cultivada no Brasil”, completa Fernandes.

Entre os temas que constam da programação oficial estão: “Cenário da oferta e consumo mundial de café” - palestra apresentada pelo Diretor-Executivo da Organização Internacional do Café (OIC), Robério de Oliveira e Silva; “Inovações nos sistemas de cultivo de café: busca constante da competitividade e sustentabilidade”, apresentado pelo Gerente de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa Café, Antonio Guerra; “Fórum irrigação no Brasil: diretrizes e desafios”; “Aspectos fisiológicos e práticos associados ao déficit hídrico para concentração da florada do cafeeiro”; “Irrigação de precisão na cultura do café”, “Novidades na utilização de corretivos do solo” e “Uso racional de fertilizantes no cultivo do café”, entre outros. A palestra final (motivacional) será proferida pela ex-jogadora de basquete Hortência. O tema será: “Lições de uma vida: estratégias, valores e atitudes de uma campeã”.

O evento contará com a participação do gerente geral da Embrapa Café, Gabriel Bartholo, e pesquisadores do Consórcio Pesquisa Café vinculados a Universidade de Uberaba – Uniube, Universidade Federal de Lavras - Ufla, Universidade Federal de Viçosa - UFV, Instituto Agronômico - IAC, Instituto Agronômico do Paraná - Iapar, Fundação Procafé, Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM, Embrapa Café, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios – Apta, Universidade Federal de Goiás – UFG, entre outras instituições de pesquisa.

O café em Minas Gerais – O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo, sendo responsável por mais de 30% da produção. De acordo com a Conab (Janeiro/2013), Minas Gerais possui o maior parque cafeeiro do país (aproximadamente um milhão de hectares), respondendo por mais de 51% da produção nacional. Segundo o professor André Fernandes, da Uniube, o café é o principal produto de exportação do agronegócio mineiro, vendido para mais de 60 países. “Atualmente, apenas 10% do café do Brasil é irrigado, tecnologia que alia produtividade a qualidade. O resultado desse trabalho é que o agronegócio café em Minas Gerais gera mais de 4 milhões de empregos diretos e indiretos, o que mostra sua importância não só econômica, mas também social para o Brasil. O café mineiro é produzido em 80 mil propriedades rurais de 682 municípios, muitos dos quais tem suas receitas dependendo quase que exclusivamente do café”, explica Fernandes.

Consórcio Pesquisa Café - Coordenado pela Embrapa Café, reúne instituições de pesquisa, ensino e extensão localizadas nas principais regiões produtoras do País. Seu modelo de gestão incentiva a interação das instituições e a otimização de recursos humanos, físicos, financeiros e materiais. Foi criado por dez instituições: Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola - EBDA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - Epamig, Instituto Agronômico - IAC, Instituto Agronômico do Paraná - Iapar, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural - Incaper, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro - Pesagro-Rio, Universidade Federal de Lavras - Ufla e Universidade Federal de Viçosa - UFV.

via Gerência de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café
Texto: Carolina Costa e Flávia Bessa
www.embrapa.br/cafe
www.consorciopesquisacafe.com.br

Veja mais Fenicafé 2013

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest