Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Instituto Eu Quero Viver
quinta-feira, 30 maio, 2013 11:19

40 anos do Hospital João XXIII

Gil Leonardi

“A saúde, como eu digo sempre, é uma demanda infinita. Quanto mais trabalhamos, mais precisamos trabalhar. Os indicadores são bons. Em Minas Gerais, de acordo com o Ministério da Saúde, temos a quarta melhor rede de saúde pública do Brasil e a primeira do Sudeste. Mas sabemos que ainda há a necessidade de melhorar muito neste tema. E esse é o nosso esforço”. - Antonio Anastasia

Palavra do Governador destaca os 40 anos do Hospital João XXIII e a ampliação da rede de urgência e emergência no estado

Governador, hoje vamos falar de um dos principais desafios de todo governo, que afeta diretamente a vida da população: o atendimento de urgência e emergência na rede pública de saúde. O Governo de Minas tem realizado diversas ações para melhorar e descentralizar esse serviço. O senhor pode explicar isso um pouco melhor para a gente?

Antonio Anastasia: Se nós fizermos uma pesquisa entre os brasileiros de Norte a Sul, Leste a Oeste, e perguntarmos qual é a maior demanda de cada brasileiro, ele vai responder, em primeiro lugar, que é a saúde. Nós sabemos que a saúde é a maior preocupação dos brasileiros e dos mineiros porque cuida daquilo que é o mais importante para nós: a nossa vida. Portanto, a saúde merece uma atenção sempre muito especial dos governos. E o tema também tem um aspecto muito importante, que é exatamente a questão relativa ao atendimento de urgência e emergência. O assunto envolve fatos decorrentes, muitas vezes, de acidentes, crises imediatas, catástrofes, ou seja, de uma necessidade prematura e urgentíssima, dizem até, hemorrágica, de atendimento médico. Por isso mesmo, nós temos uma estrutura para isso que segue padrões internacionais. E esse padrão se dá através de uma grande rede chamada Macro Rede de Urgência e Emergência. Fizemos isso no nosso governo de modo pioneiro e experimental no Norte do Estado, com sede em Montes Claros. Deu muito certo. Já estendemos ao Nordeste, na região do Mucuri, com sede em Teófilo Otoni, e agora também no Centro-Sul, com sede em Barbacena. Aos poucos, toda Minas Gerais estará com esse atendimento que se dá em parceria com o Governo Federal e com os municípios com a figura do Serviço Móvel de Urgência (Samu). O sistema busca realizar atendimento rápido e também conta com uma rede de hospitais que está preparada e aparelhada para receber pessoas que necessitam de atendimento imediato em caráter de urgência ou emergência.

Por falar nessa questão de urgência e emergência, governador, o maior pronto-socorro do Estado, o João XXIII, acaba de completar 40 anos. Qual a importância desse hospital para o sistema público de saúde do Estado?

Antonio Anastasia: O Hospital João XXIII é um grande orgulho de todos os mineiros. De fato, ele completou 40 anos, foi iniciado ao tempo do falecimento do papa João XXIII e por isso recebe a homenagem de seu nome. Este é um hospital referência, um hospital em que investimos muito nos últimos anos. Foram cerca de R$ 51 milhões de investimentos. O hospital é praticamente novo, foi todo reconstruído. Foi criado, inclusive, um heliporto para trazer mais emergências. A unidade tem um corpo clínico de excepcional qualidade, servidores técnico-administrativos muito dedicados e, de fato, é um hospital tão bom que os seus próprios usuários o elegeram o melhor. Recente pesquisa do Ministério da Saúde, feita dentre 11 hospitais dessa natureza das cidades-sedes da Copa do Mundo, indicaram o João XXIII como o primeiro colocado em vários critérios, especialmente naquele que é da satisfação do usuário. E nós sabemos que uma pessoa atendida por um hospital público, muitas vezes, tem sempre o motivo de alguma dúvida. Mas, felizmente, o hospital João XXIII ficou em primeiro lugar. Eu tive a oportunidade, no último dia 21 de abril, de homenagear o hospital com a maior comenda de Minas, a Grande Medalha da Inconfidência, para dar o reconhecimento dos 20 milhões de mineiros a essa equipe extraordinária que administra e implementa o nosso João XXIII.

E o objetivo a cada dia, nessa área toda da saúde, governador, é melhorar cada vez mais, não é isso?

Antonio Anastasia: É verdade. A saúde, como eu sempre digo, é uma demanda infinita. Quanto mais trabalhamos, mais precisamos trabalhar. Mas os indicadores já são bons. Em Minas Gerais, como sabemos, segundo o Ministério da Saúde, temos a quarta melhor rede de saúde pública do Brasil e a primeira do Sudeste. Em Minas se vive mais do que em outros estados. Somos o primeiro lugar em longevidade do Sudeste e o quarto do Brasil, só atrás dos estados do Sul do Brasil. Então isso é muito positivo. Significa que há um grande esforço de toda a comunidade médica de nosso estado, um empenho do governo, o apoio das prefeituras. Fico muito satisfeito de ter esses bons resultados. Mas, sabemos, com muita franqueza, que ainda há a necessidade de melhorar muito na saúde. E esse é o nosso esforço.

Fonte: Superintendência de Imprensa do Governo de Minas Gerais

Índice

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest