Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Instituto Eu Quero Viver
quinta-feira, 29 agosto, 2013 10:17

Empreendimentos atraídos para o Vetor Norte da RMBH

Gil Leonardi

"Nós conseguimos um tratamento tributário diferenciado para as empresas que se instalarem no Vetor Norte.O Governo de Minas tem um conjunto de medidas para estimular, sempre, a ação governamental na atração de investimentos e criação de empregos, que estão entre as principais prioridades de nosso governo." - Antonio Anastasia

Governador, o Governo de Minas anunciou recentemente um grande projeto que vai gerar empregos e levar desenvolvimento para o chamado Vetor Norte da capital do Estado. É o Fashion City Brasil. Como será esse empreendimento?

Antonio Anastasia: Nós estamos diante de algo que é muito especial na economia brasileira. A ideia do Fashion City no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte é muito inovadora. Na realidade, esse é um empreendimento que se pretende construir próximo ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves com uma proposta ainda inédita no Brasil. A pessoa chega ao aeroporto, visita esse grande centro comercial, de atacado e varejo, faz as suas compras, volta ao aeroporto e vai embora, mas deixa aqui recursos expressivos dessas aquisições. É um conceito novo baseado fundamentalmente na boa posição logística de Minas Gerais e do Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Portanto, é um investimento expressivo. São mais de R$ 140 milhões alocados. Serão 1.500 empregos diretos, mais de 5 mil empregos indiretos e a potencialidade de gerar, de fato, uma grande riqueza, dando continuidade à tradição mineira, especialmente para os atacadistas, que já são tão consolidados no Triângulo Mineiro e que agora também estarão presentes no Vetor Norte da nossa Região Metropolitana.

O que o Governo de Minas fez para atrair esse grande negócio para o nosso Estado?

Antonio Anastasia: Nós conseguimos um tratamento tributário diferenciado para as empresas que ali se instalarem. Foram concedidos financiamentos por parte do BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais) e, em parceria com o Sebrae, foi feita a qualificação necessária aos futuros empregados desse centro que se localiza na cidade de Pedro Leopoldo. Na realidade, o Governo de Minas tem um conjunto de medidas para sempre estimular a ação governamental na atração de investimentos e na criação de empregos, que estão entre as principais prioridades de nosso governo.

São 6,5 mil empregos, entre diretos e indiretos, governador, neste que é mais um empreendimento nessa região, o Vetor Norte da capital. O senhor acredita Belo Horizonte está se tornando realmente uma "aerotrópole"?

Antonio Anastasia: Essa figura da aerotrópole é algo muito interessante. E nós temos um critério também singular em Minas. Porque nós somos a única grande cidade brasileira na região Centro-Sul que tem, no seu aeroporto, ao seu redor, nas suas redondezas, uma área imensa de quase 700 quilômetros quadrados exatamente para construção de grandes unidades, unidades industriais, unidades comerciais e de turismo. Eu posso citar que no Vetor Norte já está se instalando a SIX, que é a primeira empresa Sul-Americana de semicondutores, que é muito importante. Essa figura do Fashion City é isso. E, ao mesmo tempo, estamos atraindo empreendimentos que tenham esse perfil econômico, que possam, de fato, agregar valor aos produtos mineiros, diversificar a nossa pauta econômica e, fundamentalmente, usar o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, como uma cidade vinculada ao aeroporto. Como nós não temos um porto marítimo, já que Minas Gerais é um Estado não banhado pelo mar, temos de compensar essa deficiência com um grande aeroporto que, economicamente, seja uma espécie de âncora, como é o caso do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins.

Fonte: Superintendência de Imprensa do Governo de Minas Gerais

Índice

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest