Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Instituto Eu Quero Viver
terça-feira, 6 agosto, 2013 10:17

Ferrovias e atletas

planalto.gov.br

Presidenta Dilma Rousseff conversa em sua coluna semanal sobre a construção e modernização de ferrovias e o apoio do governo federal aos atletas olímpicos e paraolímpicos

Paolo Savergnini Pessali, 27 anos, contador de Vitória (ES) – Por que, até hoje, um país continental como o Brasil não investe em ferrovias? Este país é tão refém assim da indústria automobilística e dos grandes empresários do transporte rodoviário? Eu sonho com um governo que realize essa demanda básica para o povo brasileiro, desde criança.

Presidenta - Paolo, com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nós voltamos a investir em ferrovias, e já temos obras em andamento numa extensão de 2.576 km e investimentos de R$ 8,3 bilhões nos PACs 1 e 2. Somente no PAC 2 foram destinados R$ 5,7 bilhões, dos quais R$ 3,5 bilhões do Orçamento Geral da União e R$ 2,2 bilhões privados. Entre as linhas férreas beneficiadas com estes investimentos, estão a Ferrovia Norte-Sul (trecho TO/SP), a Ferronorte (MT) e a Ferrovia Oeste-Leste (BA). Já está concluído o trecho de 96 km da Transnordestina entre Missão Velha e Salgueiro (PE) e está em operação o trecho de 113 km da extensão da FerroNorte, entre Alto Araguaia/MT e Itiquira/MT. E daremos um salto com o Programa de Investimentos em Logística - Ferrovias, que aplicará R$ 91 bilhões, em parceria com a iniciativa privada, na construção e modernização de 10 mil km de vias férreas. A maior parte do investimento, R$ 56 bilhões, será feita nos primeiros cinco anos das concessões. Eles construirão as vias e uma empresa estatal, a Valec, pagará pela obra e venderá a capacidade de transporte às empresas, garantindo o acesso igualitário a todos os interessados. As ferrovias são fundamentais para o crescimento da economia brasileira, pois nossas safras, nossos minérios, nossa produção e insumos, precisam percorrer distâncias longas, muitas vezes inadequadas ao uso de caminhões, e precisam chegar aos mercados com custos competitivos e em tempo hábil.

O governo está apoiando nossos atletas que disputarão os jogos olímpicos e paraolímpicos do Rio, em 2016? (*)

Presidenta - Sim, o governo está apoiando os nossos atletas olímpicos e paraolímpicos com diferentes ações. Nós temos, por exemplo, a Bolsa Atleta, o maior programa de patrocínio individual de atletas do mundo, que está apoiando 5.691 atletas olímpicos e paraolímpicos. E na semana passada anunciamos o nome dos primeiros 44 atletas que vão receber a Bolsa Atleta Pódio, destinada a atletas classificados entre os 20 melhores do mundo em suas categorias e com chances de disputar medalhas nos Jogos Olímpicos e nos Jogos Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A Bolsa Atleta Pódio beneficiará 160 atletas de diferentes esportes, e na semana passada tive o orgulho de anunciar 44 dessas bolsas aos nossos atletas que deram um show no Campeonato Mundial de Atletismo Paraolímpico, em julho, na França. Eles conseguiram a terceira colocação, a melhor da nossa história, com 40 medalhas, sendo 16 de ouro. Seis modalidades foram beneficiadas nesse primeiro anúncio da Bolsa Pódio: atletismo, natação, judô, remo, bocha e ciclismo. À medida que outros atletas forem enviando seu planejamento para o Rio 2016, serão anunciadas mais Bolsas Pódio, para atletas olímpicos e paraolímpicos. Na Bolsa Atleta, inclusive na modalidade Pódio, o dinheiro vai direto para a conta do esportista, que tem autonomia para decidir como gastá-lo. O valor da Bolsa Atleta varia de R$ 370 a R$ 3,1 mil, de acordo com a categoria do atleta, e beneficia desde os meninos que se iniciam no esporte escolar até o atleta que já compete internacionalmente. Já na modalidade Bolsa Atleta Pódio, que faz parte do Plano Brasil Medalhas, serão pagos entre R$ 5 mil e R$ 15 mil aos atletas selecionados. O governo também repassa recursos para a formação de uma equipe profissional de apoio ao atleta de alto rendimento, como técnico, médico, psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta. Outro apoio importante vem do patrocínio das empresas estatais. Também investimos em centros de treinamento espalhados por todo o Brasil, como o Centro Paraolímpico Brasileiro que estamos construindo em parceria com o governo do Estado de São Paulo, para o qual repassamos R$ 110 milhões. Vamos mostrar ao mundo um Brasil de inclusão, de oportunidade e de desenvolvimento. Um Brasil que forma atletas de excelência, exemplos de garra, esforço e superação que nos enchem de orgulho.

(*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.

Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência da República|Departamento de Relacionamento com a Mídia Regional
[foto: Arte sobre fotos de Roberto Stuckert Filho/PR e José Cruz/ABr]

Índice

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest