CaldoQuantico Holopraxis CQL CreSentes DNAtos PARCEIROS EXPEDIENTE ANUNCIE POLÍTICA DE PRIVACIDADE
 
CAPA | GERAL | CADERNO 1 | CADERNO 2 | CADERNO 3 | CADERNO 4 | BLOGS | LINKS ÚTEIS

Instituto Eu Quero Viver

26 novembro, 2008

Itaipu integra o Conselho Mundial da Água

 
 
  Adenésio Zanella/Itaipu Binacional  
   
  O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira, durante uma reunião dos líderes do Conselho Mundial da Água, em Foz do Iguaçu  
     

A Itaipu Binacional é a mais novo integrante do Conselho Mundial da Água, a maior instância internacional sobre a gestão de recursos hídricos. O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, e o diretor de Coordenação e Meio Ambiente, Nelton Friedrich, vão representar a hidrelétrica na entidade internacional.

O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira, durante uma reunião dos líderes do Conselho Mundial da Água, em Foz do Iguaçu.

“(Jorge) Samek tem muito que contribuir com o Conselho Mundial, não apenas por dirigir a maior hidrelétrica do mundo, mas pelo trabalho que é feito na bacia do Paraná 3”, afirmou o presidente do Conselho Mundial da Água, Loïc Fauchon. “Fiquei impressionado com a quantidade de programas sociais desenvolvidos pela empresa", disse ainda.

Fauchon preside uma reunião que dá continuidade ao Fórum de Água das Américas, concluído na terça-feira. Por dois dias, representantes dos 37 países das Américas definiram, em consenso, um documento do continente sobre a questão dos recursos hídricos, que será levado ao Fórum Mundial da Água, em março de 2009, em Istambul, Turquia.

Na manhã desta quarta, os líderes do Conselho discutiram questões práticas sobre o Fórum Mundial, como sessões temáticas, custos para credenciamento e política de comunicação social, entre outros. A reunião segue até quinta-feira e permitirá que as delegações do continente americano fiquem a par do que está sendo decidido.

Para Samek, a experiência com o Cultivando Água Boa é a principal colaboração de Itaipu ao Conselho Mundial. “Isso mostra os bons resultados de nossos trabalhos na bacia”, destacou. Algumas das ações do programa estão inseridas no documento do Fórum de Águas das Américas.

“O Cultivando Água Boa é uma das experiências mais eficientes do país, porque põe em prática exatamente o que as políticas do governo exigem”, afirmou o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), José Machado. Para ele, o CAB é deve ser replicado nas outras bacias hidrográficas. “Se todas as bacias tivessem o mesmo desempenho, nós teríamos uma boa gestão das águas no país", concluiu.

Em Istambul, o Brasil terá uma participação mais relevante do que a que teve no Fórum Mundial das Águas de 2007, no México. A delegação brasileira, liderada pela ANA, incluirá representantes de Itaipu. “Queremos ter uma presença mais significativa, como protagonistas”, afirmou José Machado. Para ele, a parceria Itaipu e ANA será fundamental para a boa representatividade brasileira em Istambul.

O que é o programa
Baseado na ampla participação comunitária, o Programa Cultivando Água Boa emprega ações de sustentabilidade nos 29 municípios da área de influência da usina, a Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3). Ao todo, são 20 programas e 63 projetos de responsabilidade socioambiental desenvolvidos atualmente na região.

O Cultivando Água Boa se notabiliza por envolver diversos parceiros locais em cada uma de suas ações e por seguir princípios estabelecidos em pactos nacionais e internacionais, como a Carta da Terra, a Agenda 21 e as Metas do Milênio, entre outros.

via Itaipu Binacional/Imprensa


Material jornalístico passível de direitos autorais.
Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes.
Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização
Leia também nossos Termos de Uso e Serviço
Preços, prazos e links podem sofrer alteração e correpondem ao dia em que o material foi publicado

Brasil

FarolCom no Pinterest
Brasil no Google Maps
Meteorologia