Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Ambiente | Energia | Lixo | Água | Mariana

Ecopontos, Feiras-Livres e outros serviços em Uberlândia
domingo, 8 março, 2015 - 19h47

Nível do Cantareira tem nova elevação após cinco dias em estabilidade

   
Diogo Moreira | Imprensa Governo SP
O nível de armazenamento alcançou 19,1% no Alto Tietê, um acréscimo de 0,3 ponto percentual

O nível do Sistema Cantareira, que permaneceu estável de segunda (2) até essa sexta-feira (6) em 11,7%, voltou a subir neste fim de semana, apontam dados da Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp).

Hoje (8), o reservatório que abastece cerca de 6 milhões de pessoas na Grande São Paulo chegou a 12,3% da capacidade. Entre sábado e domingo, choveu 59,5 milímetros (mm) nas represas que formam o sistema. A média pluviométrica para março é 178 mm.

Os demais reservatórios da região metropolitana de São Paulo também registraram elevação neste domingo.

O maior acréscimo ocorreu no Guarapiranga, cujo nível passou de 64,2% para 67,7%.

No Alto Cotia, as chuvas, que somaram quase 90 mm, contribuíram para que a capacidade do sistema chegasse a 44,8%.

O nível de armazenamento alcançou 19,1% no Alto Tietê, um acréscimo de 0,3 ponto percentual.

No Rio Grande, o volume armazenado passou de 86,6% para 87,7%. Esse é o sistema com melhor situação na região metropolitana.

O Rio Claro foi o que menos subiu neste fim de semana, registrou 0,1 ponto percentual. Ele chegou a 38,9% da capacidade.

Na última sexta-feira, a Justiça Federal limitou a retirada de água do Cantareira para que sejam preservados ao menos 10% do volume útil original para a época de estiagem, que começa em 30 de abril. A liminar da juíza substituta Renata Coelho Padilha ratifica outra decisão provisória, de outubro do ano passado, da 3ª Vara Federal em Piracicaba, mas que havia sido derrubada em recurso.

A Justiça determinou ainda que a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas do Estado de São Paulo (Daee) estipulem semanalmente metas de restrição para permitir a recomposição dos níveis dos reservatórios. O objetivo é que em cinco anos o Sistema Cantareira volte a 95% da capacidade.

Em nota, a Sabesp informou que, para os reservatórios chegarem ao fim de abril com 10% da capacidade total, é necessária uma vazão afluente média de 56 metros cúbicos por segundo (m³/s) nas próximas semanas. A afluência média de 1º de janeiro a 5 de março de 2015 foi 25 m³/s. A empresa lembrou que já reduziu em 56% a retirada de água do Cantareira e que ampliar as reduções implicariam sacrifícios ainda maiores para a população.

O Daee informou que a Procuradoria-Geral do Estado vai recorrer da decisão.

Agência Brasil

Você pode acompanhar os índices e outras informações úteis pelo perfil Rios e Ruas no Facebook, explicações e gráficos no site Além do Laboratório, no próprio site da Sabesp e no site Apolo 11. (NR)

Saiba mais no Caderno Água

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest