CaldoQuantico Holopraxis CQL CreSentes DNAtos PARCEIROS EXPEDIENTE ANUNCIE POLÍTICA DE PRIVACIDADE
 
CAPA | GERAL | CADERNO 1 | CADERNO 2 | CADERNO 3 | CADERNO 4 | BLOGS | LINKS ÚTEIS
Instituto Eu Quero Viver

sábado, 12 setembro, 2009 20:40

Aécio aponta maturidade para novo pacto federativo

 
 
  Omar Freire / Imprensa MG  
   
  Governador Aécio Neves discursou na cerimônia em Diamantina  
     

O governador Aécio Neves participou neste sábado (12), em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, da solenidade de entrega da Medalha Presidente Juscelino Kubitschek. Em seu discurso, o governador defendeu o fortalecimento das instituições brasileiras e a unidade do país, com distribuição mais equilibrada de responsabilidades entre o governo central e estados.

“Mais do que nunca, o Brasil tem hoje maturidade política para escolher de novo a verdadeira unidade nacional, a solidariedade, a cidadania, o diálogo, o desenvolvimento real, a democracia participativa. Juscelino provou que a pobreza e o subdesenvolvimento não faziam parte do nosso destino, mas resultavam da ausência de um projeto nacional e do divórcio entre o Estado e a Nação”, afirmou Aécio Neves.

O governador destacou que Juscelino Kutitschek ensinou o Brasil a confiar em si mesmo e em seu futuro, despertando e unindo o país. “Para fazer justiça ao estadista que ensinou o Brasil a confiar no seu futuro, nosso primeiro dever é abraçar o seu exemplo e pensar, com grandeza, nas décadas que virão. Para a nossa geração, construir o futuro do Brasil seguindo o modelo renovador, democrático e solidário de JK, é a forma mais justa de rendermos homenagem a esse brasileiro que entrou para a história sem se afastar em momento algum do nosso coração”, declarou o governador.

Aécio Neves também apontou o otimismo e o amor à nação brasileira como principais legados deixados pelo ex-presidente JK, nascido em Diamantina.

“A semente que JK plantou jamais se perdeu. E hoje a sua memória nos empurra na direção do futuro. O grande projeto de Juscelino para o Brasil não foi o imenso salto industrial, nem a dinamização do setor público, a construção de Brasília nem tampouco a criação da Sudene. Entre essas e outras realizações daqueles 50 anos em cinco, destaco duas metas que se sobrepõem a todas as outras, que foi despertar e unir o Brasil e convencer a Nação de sua própria grandeza e de sua vocação para a democracia”, disse Aécio Neves.

Itamar Franco
Aécio Neves também destacou o papel do ex-presidente Itamar Franco, orador oficial da solenidade, no processo de fortalecimento da democracia e da economia do país.

“Ao convidá-lo para ser o orador oficial desta cerimônia, quisemos acentuar o traço essencial de patriotismo e amor à liberdade que animou a personalidade de Juscelino e que anima a personalidade do presidente Itamar Franco. Minas e o Brasil devem a Itamar Franco o exercício da serenidade, o amor à modéstia, a firmeza ética e a inteligência de Estado, com que o Brasil pôde vencer as dificuldades geradas pela grave crise política decorrente do afastamento do presidente Collor”, disse Aécio Neves.

Homenageados
Entre as personalidades que receberam a Grande Medalha estavam o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, o cineasta Silvio Tendler e os integrantes da Velha Guarda da Mangueira. Durante a solenidade, os sambistas prestaram homenagem ao governador, cantando o samba enredo de 2004, quando a Estrada Real foi tema do desfile da escola carnavalesca.

A cerimônia da Medalha Presidente Juscelino Kubitschek é realizada anualmente no dia do aniversário do ex-presidente, que nasceu em Diamantina, no dia 12 de setembro de 1902 e morou na cidade até os 17 anos, quando mudou para Belo Horizonte.

A medalha foi criada por decreto em 1995, e entregue pela primeira vez em 1996, a personalidades que prestam ou tenham prestado serviços relevantes à sociedade, contribuindo para o crescimento de instituições políticas e governamentais.

Aécio Neves chegou acompanhado pelo ex-presidente Itamar Franco, e ao lado da filha de JK, Maristela Kubitschek Lopes, depositou flores no monumento de JK. Antes da cerimônia, o governador visitou a casa onde Juscelino Kubitschek nasceu e descerrou uma placa em comemoração aos 50 anos da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), criada por JK.

Agência Minas

Leia também o que já publicamos sobre Novo Pacto Federativo


Material jornalístico passível de direitos autorais.
Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes.
Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização
Leia também nossos Termos de Uso e Serviço
Preços, prazos e links podem sofrer alteração e correpondem ao dia em que o material foi publicado

FarolCom no Pinterest
Brasil no Google Maps
Meteorologia