Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Ecopontos, Feiras-Livres e outros serviços em Uberlândia
quinta-feira, 19 abril, 2012 22:45

Debate da dívida chega a Varginha

 
 
 
Lia Priscila
 
   
  1º encontro regional para discussão da renegociação da dívida pública do Estado com a União em Governador Valadares  
     

Com a participação do presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), a cidade de Varginha (Sul) irá sediar o terceiro Encontro Regional para Discussão da Dívida Pública dos Estados com a União.

O evento será na sexta-feira (20/4/12), no Centro de Treinamento dos Professores (Avenida Benjamin Constant, 280, Centro). A reunião é promovida pela ALMG, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado (Fiemg) e com a Associação Mineira de Municípios (AMM).

A abertura oficial contará com as presenças do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Antônio Carlos Andrada; do presidente da Fiemg, Olavo Machado Junior; do presidente da AMM, Ângelo José Roncalli de Freitas; de um representante da Secretaria de Estado de Fazenda; além do presidente da Assembleia de Minas. Na programação, está marcada, também, uma palestra sobre o tema "A Renegociação da Dívida Pública do Estado com a União", às 15 horas. Logo depois, haverá a fase de debate, com a participação do público presente. O encerramento está previsto para as 16h30.

O ciclo de debates regionais teve início em Governador Valadares (Rio Doce), em 11/4/12. Antes de Varginha, no dia 19/4/12, o evento ocorreu em Uberlândia (Triângulo).

Mais sete encontros sobre a dívida estão definidos nos seguintes municípios: Uberaba (Triângulo), em 24/4; Jequitinhonha (Jequitinhonha), em 25/4; Montes Claros (Norte), em 7/5; Ipatinga (Rio Doce), em 16/5; Patos de Minas (Alto Paranaíba), em 18/5; Divinópolis (Centro-Oeste), em 21/5; Juiz de Fora (Zona da Mata), em 22/5. A presença do presidente da ALMG está prevista em todas as cidades.

As discussões sobre a dívida fazem parte do movimento iniciado em 2011, pela ALMG, em favor da renegociação da dívida e que culminou com a aprovação, em fevereiro de 2012, da Carta de Minas, um documento que resume as reivindicações básicas dos Estados.

Saiba como se formou a dívida de Minas Gerais com a União
A dívida dos Estados com o Governo Federal foi contraída nos termos da Lei Federal 9.496, de 1997, que permitiu à União comprar os títulos públicos que os governos estaduais haviam lançado no mercado financeiro. Até então, esses títulos vinham sendo negociados em condições desfavoráveis para os Estados. Com a renegociação, em 1998, Minas Gerais assumiu uma dívida de R$ 11,8 bilhões (valor nominal). Houve ainda um aditivo no contrato, referente à operação de saneamento dos bancos mineiros, elevando o valor da dívida do Estado para R$ 14,8 bilhões.

De acordo com as negociações, a correção da dívida dos Estados seria pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), somado a 9% de juros ao ano. No entanto, os Estados que liquidassem 10% da dívida teriam essa taxa reduzida para 7,5% ao ano (foi o caso de Minas), e se liquidassem 20%, a taxa cairia para 6% (como ocorreu com a maioria dos Estados brasileiros).

Números – Em 2000, os entes federados do Brasil deviam à União R$ 137 bilhões. Durante 10 anos, pagaram, de juros, aproximadamente R$ 131 bilhões. Mesmo assim, em 2011, o valor do débito havia subido para cerca de R$ 350 bilhões. No caso de Minas Gerais, foram pagos, só no ano passado, R$ 3,3 bilhões à União. A dívida mineira, no período, chegou a R$ 58,6 bilhões, constituindo-se uma das maiores do País.

via Imprensa ALMG

Leia também o que já publicamos sobre Novo Pacto Federativo

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest